BEM VINDOS AO BLOG DO SÃO ROCK


Nossa História

Em junho de 2005, seis amigos se reuniram para comemorar seus aniversários, que por coincidência dos deuses do rock, eram todos na mesma semana. Resolveram chamar a banda de um amigo de Crato (Michel Macêdo, da Glory Fate). Também chamaram duas bandas locais (SKP e ET Heads), e fizeram a trilha sonora desta festa, que a princípio era exclusiva a aniversariantes e seus amigos. Sem querer, nascia ali o festival SÃO ROCK – o dia em que o rock foi pro brejo!
O sucesso da primeira edição obrigou uma continuação. Dois anos depois, já em 2007, veio a segunda edição, agora com a participação de bandas de Fortaleza, e aberto ao público. O sucesso consolidou o evento, e perpetuou essa data no calendário do rock cearense.
Pelo festival já passaram nomes de peso no cenário cearense, como Artur Menezes, Felipe Cazaux, Caco de Vidro, banda One, Killer Queen, Glory Fate, Zeppelin Blues, Renegados, banda Void e tantos outros que abrilhantaram noites inesquecíveis, regadas à amizade, alegria e o bom e velho rock´n´roll.
Hoje, o que se iniciou com um simples aniversário, tomou enormes proporções, estendendo seus ramos, diversificando os estilos e abrindo espaço para mais e mais bandas que querem mostrar seu talento em nossa terra. Agora são duas noites de festival, além da Caldeira do Rock, que leva bandas alternativas para a praça pública, numa celebração maravilhosa, onde congregamos amigos de todas as cidades circunvizinhas e de outros estados, irmanados pelo amor ao rock.
Não para por aí. Queremos tornar o São Rock uma marca que não promova apenas um festival anual, mas que seja um verdadeiro tablado que promova eventos de rock durante todo o ano! Assim, poderemos desfrutar do convívio saudável e também marcar nossa presença, dizer que temos voz e vez, numa cultura tão massificada por músicas desprezíveis e por gêneros impostos ao povo! Fomos, somos e sempre seremos roqueiros!
Portanto, venha participar dessa irmandade, apóie, divulgue, patrocine essa idéia, e seja mais um que ajuda a construir esse espaço!

Esse é o BLOG oficial do festival SÃO ROCK, que ocorre todo ano em Brejo Santo - Ceará. Criado "acidentalmente" por aniversariantes que comemoram na mesma semana e que se uniram para fazer uma única celebração voltada ao nosso gosto músical o ROCK. Além disso o blog divulga noticias e eventos nacionais e internacionais, além de ajudar na promoção cultural da região. Sobre tudo é uma apologia a amizade.




CARIRI VEÍCULOS

CARIRI VEÍCULOS

Impacto Skate Shop

Impacto Skate Shop
Uma loja diferenciada pra você

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Meu V São Rock - por Ciderly Bezerra


Amigos do blog, roqueiros, amantes da amizade. Vou deixar aqui minha visão de tudo que rolou nesse dia simplesmente inesquecível.

Iniciamos a saga na sexta à tarde. depois da correria do trabalho, fui me encontrar com a galera que organiza o evento e com Zezé e Deyves, membros do Caco de Vidro, que chegaram pela manhã no Brejo. No Labaredas Churrascaria, de cara, já rolou uma comunhão de almas que certamente advém do nosso amor ao rock... parecia que nos conhecíamos há décadas. deliciosa a conversa, recheada de piadas, lembranças, afeto e alegria, muita alegria. Depois disso rolou o almoço na casa de Jailson e Gladja, onde mais fraternidade e bons papos rolaram aos montes.

Chegando a noite, recepcionamos o pessoal da Rei Bulldog (Beatles Cover) e o amigão Anderson Lessa (DJ Andão), que seriam as atrações da prévia do São Rock, no Sertão Bom Restô. Ali já notamos que tudo ia ser, de fato, inesquecível. Ao som dos Beatles, um público animadíssimo, tudo parecia mágico. Sabe aquelas reuniões de família?! Gente de todo lugar que se encontra para matar saudades, celebrar a amizade, o amor... É assim no São Rock, foi assim naquela noite. Podíamos ver isso no sorriso e no olhar de cada pessoa que cruzava nosso caminho, irresistível não dar um abraço, um sorriso - nosso mundo está CARENTE disso!!!!


Depois da Rei Bulldog tocar todo mundo agitado, depois de 30 músicas dos Beatles, se inicia a famosa 'Tertúlia', relembrando sucessos da dance e da disco dos anos 70 e 80, a diversão só não foi maior por conta do 'combustível' ter acabado muito cedo. Mesmo assim, todo mundo se travestiu à caráter e agitou demais. Massa demais a mistura de crianças, adolescentes, adultos, idosos... sim isso acontece no São Rock!





O sábado chegou, e com ele as preocupações... Pela manhã já estávamos no BSUC, correndo atrás de montarmos o palco, e uma equipe eficientíssima se encarregou disso brilhantemente. Silvaneto, Nazareno e Zé Véim foram os comandantes que deixaram tudo nos conformes para a grande noite. parabéns aos caras.


Relembrar aquela noite ainda me desperta emoções tão fortes que me arrepio frequentemente. Amigos, vocês não tem idéia da nossa luta, do stress de organizar um evento desses. Preocupações de última hora nos deixaram á flor da pele, e isso muitas vezes gerou atritos, coisa normal diante da gradiosidade da responsabilidade.

Pois bem... Isso agora era passado. Ao chegar ao clube, um bom público já se encontrava lá, indício de que a batalha seria recompensada. Bacana é ver que todo mundo ali se sente amigo de longa data, é um abraço atrás de outro, o pessoal do jati chegou numa empolgação só, e mais e mais pessoas adentravam o Clube.

Vamos ao que interessa!!!! Depois da longa espera, a primeira Banda abre os trabalhos: a Pincelada Letal começa a tocar seu repertório, com manel no contrabaixo, Ítalo e Berguin nas guitarras/vocais e Paiva na Bateria eles começam a quebrar o gelo da galera, preparando o terreno para tudo que viria depois.




A Pincelada cumpriu sua missão.

Nesse momento o estômago deu umas reviravoltas, isto porque era a hora da Elefante Branco, banda em que toco guitarra, subir no palco. Esse show foi recheado de complicações por conta de Paulo Henrique (guitarra e vocal) não ter podido ensaiar devido a possibilidade de ir trabalhar fora de Brejo santo, e havia o temor dele não estar presente na noite do evento. Isso nos complicou demais, tivemos de reestruturar todo o set list, convidar amigos de outras andas para cantar conosco, enfim, fugimos do normal... Felizmente, no dia, Paulo estava lá, e fez também sua participação especial - esperamos que continuemos juntos!
O público, ahh o público. Acho que toda banda sonha com um povo tão apaixonado, participativo, empolgado como foi no São Rock! Que energia eras aquela! Ficamos eletrizados, soltamos faíscas, e a cada participação especial a coisa acendia mais e mais. Ítalo, vocalista da Pincelada, foi o primeiro a cantar conosco 'O Calibre' dos Paralamas.
Foi a vez do mestre Zezé, vocalista da Caco de Vidro, subir ao palco. Que honra estar ao lado de um dinossauro do rock cearense!!! Nos momentos que se seguiram ouvimos clássicos como Roadhouse Blues (Doors), Helter Skelter (Beatles), Down em Mim (Barão) e Wholla Lotta Love, do Led Zeppelin, o que dizer desse momento?! Mágica no ar. Zezé fez todo mundo ficar ainda mais aceso!!!! Momento de despedida de Zezé e de Paulo Henrique.


Zezé saiu debaixo de aplausos, merecidos, justíssimos, o cara é um showman. Agora como Power Trio, a Elefante convida Markim, da Glory Fate para cantar 'Show me How To Live', do Audioslave. A galera grunge enlouqueceu rsrsrs Valeu Markim, obrigado pela ajuda...



pronto, a partir desse momento, Rodolfo, nosso baixista, assumiu os vocais e atacou com QOTSA, Hendrix, Pearl jam, U2. Purple haze foi extasiante, Even Flow arrastou gente prá cima do palco, cantando pulando, Vertigo sublimou e fechou nossa participação com chave de ouro. Obrigado, mais uma vez, ao público maravilhoso. Me arrepio mais uma vez...



Descemos para receber o carinho dos amigos, abraços e mais abraços são o combustível da felicidade, o motivo para seguirmos adiante.

É hora da primeira atração advinda de Fortaleza. A Void, que já havia por duas vezes participado como tributo ao Rush, agora vem com muitas novidades. A primeira, e mais marcante: Claudine Albuquerque nos vocais, substituindo Rilvas, que por motivo de força maio não pode vir este ano. Claudine é um capítulo a parte... Roqueira de 'vera', voz marcante, presença de palco poderosa... Alie isso a uma banda extremamente competente e temos um BAITA SHOW!!!
Márcio, gênio do baixo, Walber, cowboy fora da lei que com sua guitarra nos lembrou os heróis, como Page, Iommi, Eddie van Halen, Petrucci. Delmiro, caba quieto, reservado, mas que com seu teclado soube segurar a onda com muita capacidade, é aquele cara que não aparece, mas faz toda a diferença! George... Esse é um adendo que faço... Começamos juntos a primeira banda de rock do brejo, nossa história é longa, lembro dele tocando a primeira bateria, feita por mim, e ele naquele tempo já fazia um som absurdo. Sabia que ele chegaria no patamar que está, é um prodígio. Me emocionava ouvindo e vendo-o executar com maestria os clássicos do rock mundial, e de quebra numa caixa que eu tive o prazer de confeccionar - valeu pade Zezim, pelo show. Os laços de a amizade com esses três mosqueteiros é muito forte. Amigos do lado esquerdo do peito.




Por pouco mais de uma hora, a Void fez um balanço da história do hard rock e do heavy metal. Deep Purple, Led Zeppelin, Black Sabath, Van Halen, Dio, Dream Theater foram tocados com maestria e feeling. Mais uma vez me arrepio... Lembro da empolgação de Walasse, de Paulo e sua guitarra imaginária, dos gritos do público. Bixo, perdeu que não foi!!!!!! Parabéns Void, vocês deixaram saudades.


Queridos amigos, agora é que a coisa fica pesada... Antes de qualquer coisa, havia 4 anos que tentávamos trazer a Caco de Vidro para o São Rock. Tentativas em vão, frustrações e desencantos. E olha que esse ano a coisa quase ia por água abaixo em cima da hora!! Era muita expectativa e ansiedade de todos nós. Alie a isso o amor ao Pink Floyd, a grandiosidade de sua música e você pode ter uma pequena dimensão do que viria a ser esse tão aguardado show.
O público havia diminuído, mas mesmo assim, a empolgação deles deixou a banda à vontade. De cara eles disparam 'Time', quase tenho um enfarte, de cara... Que som, que força, que fidelidade, tudo ali na minha frente. Não resisti, foi muita emoção, lágrimas vinham ao rosto com uma facilidade extrema, lavando os dissabores e apagando a memória da espera - thanks God.





Mais momentos mágicos aconteceram. Amigos separados deram as mãos, abraços que curaram feridas expostas há tempos - São rock é isso: amizade, posso resumir tudo nessa palavra... AMIZADE.




A cada música executada um turbilhão de emoções me tomava de assalto. Ouvir 'Wish You Where Here' foi o ápice. Havia poucos dias que tinha sofrido demais com a perda de meu primo, Rai Netto, o cara que me despertou o amor pela música, o compositor e cantor das coisas do Brejo, uma página escrita no meu coração. Fui aos prantos imediatamente, torrentes brotavam de meus olhos, quando senti o abraço de Márcio, baixista da Void. Amigos, ah que seria de nós sem essas pessoas, hein?! O alento daquele gesto tão gratuito e verdadeiro mais uma vez me fez pensar na grandiosidade do São Rock. Não estamos apenas promovendo um festival de música, estamos promovendo paz, carinho, amizade, fraternidade, ALEGRIA, e isso tudo ISSO NUMA TRILHA SONORA perfeita!!! Me arrepio mais uma vez.

Não tenho mais palavras prá descrever nada... Fico por aqui, humildemente e calado.

Obrigado São Rock, obrigado todas as pessoas que colaboraram, que doaram seu tempo, seu dinheiro, sua presença. Obrigado especialíssimo a Walasse, Jaílson, Silvaneto, Nenem de Adísio, Nazareno, Zé Veím, Márcio, Walber, George. Vocês são caros!!!

Abraços a todos os amigos do blog. Colaborem, postem, comentem, apoiem, só assim conseguiremos manter essa chama acesa!

Fui!



7 comentários:

  1. Palavras bonitas e sinceras Cicer, q o São Rock continue a proporcionar à todos essa emoção q nos faz viajar em todos os sentidos!!!

    Abraço.

    Nenen de Adísio.

    ResponderExcluir
  2. Faço este agradecimento emocionado a todos aqueles que tem que engendrar cotidianamente a coragem pra assumir as responsabilidades para fazer todos os São Rocks. Emocionado porque não é de hoje que conheço o poder da amizade dessas pessoas que estão envolvidas, que botam a mão na massa para fazer deste o melhor, a maior concentração de bandas da região (insisto de novo em dizer não só da região, mas do estado do Ceará - me lembrem um festival com tanta banda boa, com um público tão participativo, com um ar mais intimista que esse!!??. Pode até ter Forcaos, Ceará Music da vida que ganham pela quantidade, pela qualidade das bandas, de som, mas de rock puro, sincero, verdadeiro, feito com amor mesmo é difícil).
    Me recordo dos dias que antecederam a viagem, onde todo mundo fica uma pilha, ansiedade total, e que se resolve com uma palavra de conforto, de confiança. Digo isso porque nós da VOID (com essa formação), tivemos pouco mais de 2 ensaios com todos os integrantes (prova da capacidade de absorção da equipe, e parabenizo mais uma vez Claudine Albuquerque, uma monstra no melhor sentido da palavra).
    A insegurança caiu por terra no momento que vimos a placa "Bem Vindos a Brejo Santo". Isso é gratificante.
    Emoção maior foi ver a turma aos abraços, aos prantos, lágrimas descendo nas barbas, nos rostos, meu grande amigo Nazareno que o diga, como também a incansável Admaria que mesmo aos prantos de felicidade, não largou a filmadora um minuto registrando todos os momentos, e eu comprovei isso fotografando uma dessas lágrimas de alegria, me tornando assim, o ser mais feliz do mundo naquele momento.
    Obrigado ao cara que me apresentou a isto tudo, Pade George "Bocão" Zezim Lourenço, este amigo fenomenal que arranca os cabelos de ansiedade e preocupação, mas que ao mesmo tempo é um astral zen da melhor qualidade, água pura de beber, a transparência em pessoa acima de qualquer suspeita (e me lembro por trás do grande homem tem a grande mulher Marena).
    Obrigado Merte Márcio, maestro, sensato ao extremo, tocador da alma, tocador dos corações dos amantes da boa música. Delmiro, outro oceano de tranquilidade, equilíbrio que nos alegra a cada acorde.
    Obrigado a todas as bandas, obrigado a todo público, obrigado a equipe de som do Cleodon, obrigado pela amizade e carinho de todos, obrigado ao Geddy Lee!!!!

    WALLACE, JAILSON, CIDERLY, MARIO, NENEN, NAZARENO, SILVA NETO, ADMARIA, PAULO HENRIQUE, MICHEL, MARQUIM... enfim a todos do Brejo, consideráveis pessoas que nos fazem ter prazer em participar... Abraços a todos.

    ResponderExcluir
  3. O que dizer?
    Em primeiro lugar esse mestre que escreveu essa obra prima, Ciderly Bezerra, é nada mais nada menos que a personificação do rock aqui em Brejo Santo! Com ele o São Rock tomou forma, como ele faz na sua arte de lutheria, com seus instrumentos mágicos. Foi com sua força e perseverança, sua fé, sua amizade e seu dom de cativar as pessoas que chegamos a essa maravilha que foi o V SÃO ROCK. O B R I G A D O, meu irmão!!!
    Em segundo lugar, quero agradecer a todos que tornaram esse SÃO ROCK inesquecível, as bandas, Cleodon que cuido do som, patrocinadores,o público sempre maravilhoso, ao BSUC, a rádio padere pedro FM, a COMTEC pela transmissão, a primeira desse tipo em nossa região, e principalmente aos meus companheiros da organização: Silvaneto, Nenen, Nazareno, Walásse, Ciderly, George, Zé Veim, Admária. Agradeço também aos nossos familiares, que tem a compreensão da importância desse momento para todos nós e agradeço muito a Deus por ter nos dado essa amizade tão linda. Muito obrigado e brevemente teremos novidades! aguardem!

    ResponderExcluir
  4. Adorei a crônica de Ciderly, recheada de fotos! Senti-me no São Rock! Foi um consolo para mim, que estou a uma distância continental do Brejo. Vida longa a esse Festival de Rock, de bom gosto! Tenho certeza de que tudo vai crescer mais a cada ano e nossa cidade vai se tornar uma parada obrigatória aos metaleiros de plantão!
    Parabéns, Jailson, por seu empenho em divulgar incansavelmente este evento.
    Fiquei feliz também em ver que as amizades de outrora estão retornando - a gente não pode perder essa irmandade por questões secundárias.
    Abraços, meu caro.

    Hérlon.

    ResponderExcluir
  5. VALEU GALERA´!!!!!!!! ATÉ O PRÓXIMO ANO.PARABÉNS A TODOS...
    Magna Gomes

    ResponderExcluir
  6. Mais um São Rock se foi e já estamos aguardando ansiosos o próximo... Só posso parabenizá-los e agradecer por este dia de grandes alegrias... Grande abraço!!!
    Caca Gomes

    ResponderExcluir
  7. Silêncio, contemplação e emoção...

    Obrigado my brother Jailson.

    ResponderExcluir

e-buddy - acesse MSN, FACEBOOK, GOOGLE TALK e outros