BEM VINDOS AO BLOG DO SÃO ROCK


Nossa História

Em junho de 2005, seis amigos se reuniram para comemorar seus aniversários, que por coincidência dos deuses do rock, eram todos na mesma semana. Resolveram chamar a banda de um amigo de Crato (Michel Macêdo, da Glory Fate). Também chamaram duas bandas locais (SKP e ET Heads), e fizeram a trilha sonora desta festa, que a princípio era exclusiva a aniversariantes e seus amigos. Sem querer, nascia ali o festival SÃO ROCK – o dia em que o rock foi pro brejo!
O sucesso da primeira edição obrigou uma continuação. Dois anos depois, já em 2007, veio a segunda edição, agora com a participação de bandas de Fortaleza, e aberto ao público. O sucesso consolidou o evento, e perpetuou essa data no calendário do rock cearense.
Pelo festival já passaram nomes de peso no cenário cearense, como Artur Menezes, Felipe Cazaux, Caco de Vidro, banda One, Killer Queen, Glory Fate, Zeppelin Blues, Renegados, banda Void e tantos outros que abrilhantaram noites inesquecíveis, regadas à amizade, alegria e o bom e velho rock´n´roll.
Hoje, o que se iniciou com um simples aniversário, tomou enormes proporções, estendendo seus ramos, diversificando os estilos e abrindo espaço para mais e mais bandas que querem mostrar seu talento em nossa terra. Agora são duas noites de festival, além da Caldeira do Rock, que leva bandas alternativas para a praça pública, numa celebração maravilhosa, onde congregamos amigos de todas as cidades circunvizinhas e de outros estados, irmanados pelo amor ao rock.
Não para por aí. Queremos tornar o São Rock uma marca que não promova apenas um festival anual, mas que seja um verdadeiro tablado que promova eventos de rock durante todo o ano! Assim, poderemos desfrutar do convívio saudável e também marcar nossa presença, dizer que temos voz e vez, numa cultura tão massificada por músicas desprezíveis e por gêneros impostos ao povo! Fomos, somos e sempre seremos roqueiros!
Portanto, venha participar dessa irmandade, apóie, divulgue, patrocine essa idéia, e seja mais um que ajuda a construir esse espaço!

Esse é o BLOG oficial do festival SÃO ROCK, que ocorre todo ano em Brejo Santo - Ceará. Criado "acidentalmente" por aniversariantes que comemoram na mesma semana e que se uniram para fazer uma única celebração voltada ao nosso gosto músical o ROCK. Além disso o blog divulga noticias e eventos nacionais e internacionais, além de ajudar na promoção cultural da região. Sobre tudo é uma apologia a amizade.




CARIRI VEÍCULOS

CARIRI VEÍCULOS

Arquivo do blog

Impacto Skate Shop

Impacto Skate Shop
Uma loja diferenciada pra você

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Interseção entre rock comercial e alternativo faz 20 anos

ANDRÉ BARCINSKI
CRÍTICO DA FOLHA
http://www1.folha.uol.com.br/ 

Há 20 anos, uma série impressionante de lançamentos marcou uma das fases mais ricas do rock.
Em um intervalo de nove meses, pelo menos dez discos importantes chegaram às lojas: "Out of Time" (REM), "Metallica" (Metallica), "Ten" (Pearl Jam), "Use Your Ilusion 1 e 2" (Guns N'Roses), "Nevermind" (Nirvana), "Screamadelica" (Primal Scream), "Blood Sugar Sex Magik" (Red Hot Chili Peppers), "Badmotorfinger" (Soundgarden), "Loveless" (My Bloody Valentine) e "Achtung Baby" (U2).
Claro que o meio/fim dos anos 1960, com Beatles, Stones, Beach Boys, Who, Kinks, Dylan e tantos outros, ainda é imbatível em termos de inventividade. Mas isso não tira a importância de 1991, ano marcado pelo surgimento de bandas hoje clássicas (Nirvana, Pearl Jam) e pela consagração comercial de nomes como REM, Metallica e Chili Peppers.
A variedade de bons discos de rock lançados em 91 impressiona. Além dos dez acima, houve "Bandwagonesque" (Teenage Fanclub), "Gish" (Smashing Pumpkins), "Trompe le Monde" (Pixies), "Every Good Boy Deserves Fudge" (Mudhoney) e "Leisure" (Blur).
Também foi um ano fantástico para o rock mais alternativo, com lançamentos importantes de Fugazi ("Steady Diet of Nothing"), Throwing Muses ("The Real Ramona"), Slint ("Spiderland"), Jesus Lizard ("Goat") e Dinosaur Jr. ("Green Mind").
O período marcou um momento raro de interseção entre a música comercial e a cena alternativa. Dois anos antes, o Sonic Youth, grupo respeitado no "underground", chocara ao assinar com uma grande gravadora, a Geffen.
O mercado, impulsionado pelo crescimento das rádios universitárias e dos selos independentes, passou a se interessar mais por bandas alternativas. Logo as grandes gravadoras brigariam para assinar com artistas promissores. Em 91, Nirvana, Pearl Jam e Soundgarden lançaram discos por "majors".
A MTV e as rádios começaram a se abrir para sons alternativos. Grupos já consagrados, como REM, Red Hot Chili Peppers e Metallica, tiveram espaço inédito na mídia. E veteranos como U2, talvez inspirados pela competição, fizeram os melhores álbuns.
A boa fase se estenderia até 1992, com LPs e compactos de Radiohead, Suede, Stone Temple Pilots, Rage Against the Machine, Pavement e PJ Harvey.

Editoria de Arte/Folhapress


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

e-buddy - acesse MSN, FACEBOOK, GOOGLE TALK e outros