BEM VINDOS AO BLOG DO SÃO ROCK


Nossa História

Em junho de 2005, seis amigos se reuniram para comemorar seus aniversários, que por coincidência dos deuses do rock, eram todos na mesma semana. Resolveram chamar a banda de um amigo de Crato (Michel Macêdo, da Glory Fate). Também chamaram duas bandas locais (SKP e ET Heads), e fizeram a trilha sonora desta festa, que a princípio era exclusiva a aniversariantes e seus amigos. Sem querer, nascia ali o festival SÃO ROCK – o dia em que o rock foi pro brejo!
O sucesso da primeira edição obrigou uma continuação. Dois anos depois, já em 2007, veio a segunda edição, agora com a participação de bandas de Fortaleza, e aberto ao público. O sucesso consolidou o evento, e perpetuou essa data no calendário do rock cearense.
Pelo festival já passaram nomes de peso no cenário cearense, como Artur Menezes, Felipe Cazaux, Caco de Vidro, banda One, Killer Queen, Glory Fate, Zeppelin Blues, Renegados, banda Void e tantos outros que abrilhantaram noites inesquecíveis, regadas à amizade, alegria e o bom e velho rock´n´roll.
Hoje, o que se iniciou com um simples aniversário, tomou enormes proporções, estendendo seus ramos, diversificando os estilos e abrindo espaço para mais e mais bandas que querem mostrar seu talento em nossa terra. Agora são duas noites de festival, além da Caldeira do Rock, que leva bandas alternativas para a praça pública, numa celebração maravilhosa, onde congregamos amigos de todas as cidades circunvizinhas e de outros estados, irmanados pelo amor ao rock.
Não para por aí. Queremos tornar o São Rock uma marca que não promova apenas um festival anual, mas que seja um verdadeiro tablado que promova eventos de rock durante todo o ano! Assim, poderemos desfrutar do convívio saudável e também marcar nossa presença, dizer que temos voz e vez, numa cultura tão massificada por músicas desprezíveis e por gêneros impostos ao povo! Fomos, somos e sempre seremos roqueiros!
Portanto, venha participar dessa irmandade, apóie, divulgue, patrocine essa idéia, e seja mais um que ajuda a construir esse espaço!

Esse é o BLOG oficial do festival SÃO ROCK, que ocorre todo ano em Brejo Santo - Ceará. Criado "acidentalmente" por aniversariantes que comemoram na mesma semana e que se uniram para fazer uma única celebração voltada ao nosso gosto músical o ROCK. Além disso o blog divulga noticias e eventos nacionais e internacionais, além de ajudar na promoção cultural da região. Sobre tudo é uma apologia a amizade.




CARIRI VEÍCULOS

CARIRI VEÍCULOS

Arquivo do blog

Impacto Skate Shop

Impacto Skate Shop
Uma loja diferenciada pra você

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Revista VEJA estaca as 10 grandes rivalidades que transformaram o ROCK


Bandas de rock que se separam por causa de disputas entre seus integrantes são histórias corriqueiras. Em alguns casos, porém, a inexplicável química entre alguns astros da música transforma essas rivalidades em sucessos. A seguir, as maiores:
Por Renata Honorato

10. Mutantes: Rita Lee vs. Arnaldo Baptista
Mutantes
Uma das bandas brasileiras de maior projeção internacional da história chegou ao fim graças ao amor sem medidas. O conturbado relacionamento entre Rita Lee e Arnaldo Baptista, ambos integrantes dos Mutantes, tornou tenso o clima na banda, principalmente depois que eles decidiram se casar e morar numa comunidade alternativa. A troca de casais, o amor livre e o uso de drogas influenciaram negativamente na química musical entre os dois e levou Rita Lee a abandonar Os Mutantes – e a terminar o casamento.

9. Pixies: Black Francis vs. Kim Deal
Pixies
Foram as diferenças musicais entre Black Francis e Kim Deal que selaram o fim do grupo de rock alternativo que influenciou bandas como Nirvana e Sonic Youth. As divergências surgiram no auge do Pixies, às vésperas do lançamento do álbum Bossanova, sucesso na Grã-Bretanha. O grupo tentou se reunir novamente em 2004 e chegou até a fazer um show no Brasil, mas as brigas entre a dupla Black Francis e Kim Deal novamente fizeram com o que o projeto de voltar às paradas ficasse esquecido.
8. Metallica: Dave Mustaine vs. James Hetfield
Metallica
Os guitarristas Dave Mustaine e James Hetfield são responsáveis pela criação de não só uma, mas duas bandas marcantes na história do heavy metal. Mustaine e Hetfield dividiam o palco no Metallica, que inaugurou o gênero thrash. Mas uma briga entre os dois levou Mustaine a ser expulso do grupo – ele encheu a cara e bateu em Hetfield. O guitarrista demitido decidiu criar uma nova banda que, segundo ele, seria ainda mais pesada do que o Metallica. Apesar do sucesso do Megadeth, o guitarrista ainda carrega mágoas em relação à sua expulsão e até pede para que os jornalistas não perguntem sobre o caso durante entrevistas.
7. Guns N’ Roses: Axl Rose vs. Slash
Guns N' Roses
Slash e Axl Rose sempre mantiveram uma relação estressante por causa de uma constante briga de egos e por conta dos problemas com drogas e álcool do guitarrista. Os desentendimentos chegaram ao ápice, no entanto, quando Axl demitiu Gilby Clark sem falar com Slash, que havia contratado o músico para a banda. Dois anos após a demissão, Slash decidiu abandonar o Guns N’ Roses e, descontente com o vocalista, lançou um projeto com todas as músicas rejeitadas por Axl. Recentemente, Slash entrou com um processo na Justiça a fim de receber os direitos de hits como Welcome to the Jungle Sweet Child O’ Mine. O advogado de Axl alegou que a luta na justiça foi apenas um meio que Slash encontrou para se autopromover.
6. Ramones: Joey Ramone vs. Johnny Ramone
Ramones
Os Ramones marcaram a era de ouro do punk rock americano e se tornaram referência no mundo todo. As brigas, muitas vezes relacionadas às drogas e álcool, faziam parte da rotina e desgastaram muito o grupo ao longo dos anos. Segundo Jim Fields, que dirigiu o filme Fim do Século: A História dos Ramones ao lado de Michael Gramaglia, a excentricidade dos integrantes foi a origem da genialidade da banda e também o estopim para o fim do grupo. Apesar de explosivas, as brigas entre Joey e Johnny – a dupla permaneceu 17 anos sem se falar – só vieram à tona após suas mortes.
5. Pink Floyd: Roger Waters vs. David Gilmour
Pink Floyd
O Pink Floyd, outra banda ícone do rock’n'roll, também passou por muitas turbulências até ter o seu fim – ou quase isso – declarado, em 1985. O grupo, ora liderado por Roger Waters, ora por David Gilmour, não aguentou tamanha disputa de poder. Quando o barco estava quase afundando, Waters decidiu abandonar a banda. Segundo rumores, o ápice da briga ficou evidente durante a turnê The Wall, uma espécie de autobiografia de Waters que irritou profundamente Gilmour e estremeceu ainda mais o relacionamento entre os dois músicos. Vinte anos depois, em 2005, surgiu um convite para a formação original fazer um show em Londres, na Inglaterra, mas Gilmour foi bem claro ao afirmar que a reunião seria um “retrocesso”.
4. The Police: Sting vs. Stewart Copeland
Police
A banda The Police deve muito aos músicos Sting e Stewart Copeland. Conhecidos como donos de fortes personalidades, ambos contribuíram muito para o sucesso do grupo, apesar das brigas constantes que já resultaram até em costelas quebradas. Muitos dos desentendimentos foram associados ao egocentrismo do baixista e ao comportamento explosivo de Copeland. Muitos dizem, porém, que as discussões eram sempre acerca de dinheiro e direito sobre o nome do grupo. O The Police terminou oficialmente em 1983 com a promessa de nunca mais reunir em um mesmo palco Sting e Copeland. Nos últimos anos – surpresa! – eles voltaram a tocar juntos em turnês multimilionárias.
3. Oasis: Liam Gallagher vs. Noel Gallagher
Oasis
A briga declarada entre os irmãos Liam Gallagher e Noel Gallagher foi um dos mais importantes combustíveis para o sucesso do Oasis – e também a principal razão para o fim do banda. A dupla, que nunca evitou trocar ofensas publicamente, se desentendeu seriamente no segundo semestre de 2009, fato que levou Noel a publicar uma declaração no site oficial da banda alegando não conseguir trabalhar “nem mais um dia sequer” com Liam. Apesar da mágoa, ambos seguem tocando projetos musicais e não descartam a possibilidade de voltarem a se falar em um longínquo futuro.
2. Rolling Stones: Mick Jagger vs. Keith Richards
Rolling Stones
A conturbada relação entre Mick Jagger e Keith Richards é tão importante para a música quanto a amizade de mais de meio século que os une ainda hoje em uma das maiores e mais importantes bandas de todos os tempos. Os atritos, que foram retratados no livro Uma Temporada no Inferno Com os Rolling Stones, do jornalista Robert Greenfield, lançado no Brasil pela editora Jorge Zahar, é só uma pequena amostra das brigas constantes entre o “businessman” Mick e o inconsequente Keith, sempre envolvido com drogas, mulheres, sexo e, claro, rock’n'roll. A relação entre os dois, porém, é complexa, caminhando no limite entre uma ligação fraterna e uma amarga rivalidade.

1. Beatles: Paul McCartney vs. John Lennon
Beatles
Não há quem duvide da química que uniu durante anos a dupla Paul McCartney e John Lennon. Apesar de serem amigos desde a adolescência, a convivência contínua eclodiu em brigas infindáveis e em uma competição de egos que, segundo alguns especialistas, pode ter marcado o começo do fim para os Beatles. Segundo declarações de Yoko Ono, viúva de John Lennon, o músico inglês, que desde o início da banda compôs com McCartney muitos dos hits do quarteto, se sentia inseguro em relação às letras e achava que as canções escritas por seu parceiro tocavam muito mais do que as compostas por ele.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

e-buddy - acesse MSN, FACEBOOK, GOOGLE TALK e outros