BEM VINDOS AO BLOG DO SÃO ROCK


Nossa História

Em junho de 2005, seis amigos se reuniram para comemorar seus aniversários, que por coincidência dos deuses do rock, eram todos na mesma semana. Resolveram chamar a banda de um amigo de Crato (Michel Macêdo, da Glory Fate). Também chamaram duas bandas locais (SKP e ET Heads), e fizeram a trilha sonora desta festa, que a princípio era exclusiva a aniversariantes e seus amigos. Sem querer, nascia ali o festival SÃO ROCK – o dia em que o rock foi pro brejo!
O sucesso da primeira edição obrigou uma continuação. Dois anos depois, já em 2007, veio a segunda edição, agora com a participação de bandas de Fortaleza, e aberto ao público. O sucesso consolidou o evento, e perpetuou essa data no calendário do rock cearense.
Pelo festival já passaram nomes de peso no cenário cearense, como Artur Menezes, Felipe Cazaux, Caco de Vidro, banda One, Killer Queen, Glory Fate, Zeppelin Blues, Renegados, banda Void e tantos outros que abrilhantaram noites inesquecíveis, regadas à amizade, alegria e o bom e velho rock´n´roll.
Hoje, o que se iniciou com um simples aniversário, tomou enormes proporções, estendendo seus ramos, diversificando os estilos e abrindo espaço para mais e mais bandas que querem mostrar seu talento em nossa terra. Agora são duas noites de festival, além da Caldeira do Rock, que leva bandas alternativas para a praça pública, numa celebração maravilhosa, onde congregamos amigos de todas as cidades circunvizinhas e de outros estados, irmanados pelo amor ao rock.
Não para por aí. Queremos tornar o São Rock uma marca que não promova apenas um festival anual, mas que seja um verdadeiro tablado que promova eventos de rock durante todo o ano! Assim, poderemos desfrutar do convívio saudável e também marcar nossa presença, dizer que temos voz e vez, numa cultura tão massificada por músicas desprezíveis e por gêneros impostos ao povo! Fomos, somos e sempre seremos roqueiros!
Portanto, venha participar dessa irmandade, apóie, divulgue, patrocine essa idéia, e seja mais um que ajuda a construir esse espaço!

Esse é o BLOG oficial do festival SÃO ROCK, que ocorre todo ano em Brejo Santo - Ceará. Criado "acidentalmente" por aniversariantes que comemoram na mesma semana e que se uniram para fazer uma única celebração voltada ao nosso gosto músical o ROCK. Além disso o blog divulga noticias e eventos nacionais e internacionais, além de ajudar na promoção cultural da região. Sobre tudo é uma apologia a amizade.




CARIRI VEÍCULOS

CARIRI VEÍCULOS

Arquivo do blog

Impacto Skate Shop

Impacto Skate Shop
Uma loja diferenciada pra você

sábado, 9 de outubro de 2010

Rush reúne 38 mil pessoas no Estádio do Morumbi - fontes G1 e TERRA

Banda passa pelo país para apresentar a turnê 'Time machine'.
Canadenses ainda fazem show no Rio neste domingo (10).

Shin Oliva Suzuki Do G1, em São Paulo
 
É como a trajetória do nerd na cultura pop. Aquele ser estranho e desengonçado, com um estilo que os outros faziam troça e dava margem para sessões de humilhações diárias, de repente é um dia descoberto como interessante, atraente e descolado. O Rush representa o nerd do rock e, independente de qualquer mudança de imagem, vai continuar assim para o resto da carreira, para a felicidade das 38 mil pessoas que foram na noite da sexta (8) para ver a segunda passagem do trio canadense pelo Brasil.

O trio canadense Rush se apresenta em São Paulo na noite desta sexta-feira (8) como parte da turnê 'Time machine', em que toca na íntegra seu disco de maior sucesso, "Moving pictures', que tem a música 'Tom Sawyer'.
O trio canadense Rush se apresentou em São Paulo na noite desta sexta-feira (8) como parte da turnê 'Time machine', em que toca na íntegra seu disco de maior sucesso, "Moving pictures'. (Foto: Daigo Oliva / G1)
De marginalizado pelos esnobes do pop a tema de homenagem do desenho 'South park' e de um documentário premiado, a banda continua fazendo música do mesmo jeito que fez, como provam as duas músicas novas ("BU2B" e "Caravan") que mostrou na apresentação: virtuosos ao extremo, mudanças de andamento surpreendentes e uma energia que fica difícil de imaginar que já se passaram mais de 40 anos de carreira.
Veja imagens do show em São Paulo
O ponto principal dessa turnê "Time machine", que ainda passa pelo Rio de Janeiro no domingo (10), é a apresentação na íntegra do disco de maior sucesso do grupo, "Moving pictures", que traz o clássico "Tom Sawyer", marcado aqui no país por servir de tema das aventuras do agente secreto Macgyver.
O grupo abriu seu show às 21h30 com a música 'The spirit of radio' para um público esperado de mais de 50 mil pessoas no Estádio do Morumbi.
O grupo abriu seu show às 21h30 com a música 'The spirit of radio'. (Foto: Daigo Oliva / G1)
Mas o show de três horas tem um apelo que vai bem além de um Rush que poderia a esta altura estar envelhecido, só interessado em ganhar uns trocos em cima de glórias do passado. Depois da fase negra nos últimos dez anos, em que o baterista Neil Peart perdeu esposa e filha em um espaço de oito meses, os três usam cada vez mais o humor como elemento presente nas apresentações (quem disse que nerd não consegue ser engraçado?).
O show começa com um hilário esquete no telão em que os três brincam com suas origens de família e que serve como introdução para "The spirit of radio" - tocada sob um som mal equalizado, mas que é acertado logo a seguir. O trio ainda passa por músicas que há algum tempo não apareciam nos set lists da banda como "Presto" e "Stick it out", em escolhas que não se pautavam pelas mais conhecidas.
Apesar de ter ainda uma presença mais forte das faixas do mais recente álbum "Snakes and arrows", entram vários dos clássicos do grupo como "Time stand still", "Subdivisions", "2112 Overture / The Temples of Syrinx" e "Closer to the heart". Como ficou registrado no DVD "Rush in Rio", o ponto alto surge quando o público acompanha com a voz a instrumental "YYZ" na melodia principal.
Não houve a histeria da primeira visita ao país em 2002, mas a platéia não deixava de mostrar satisfação a cada música, mesmo nas mais recentes. Como se pode esperar do Rush, o encerramento do show é atípico de qualquer performance de rock. Depois da antiga "Working man", é exibida uma longa cena da comédia "Eu te amo, cara", em que os três fazem uma participação especial, já que o personagem central é fanático pela banda. Mas ser atípico sempre fez parte do Rush.

RIO DE JANEIRO
Quando: 10 de outubro (domingo)
Onde: Praça da Apoteose - Rua Marques de Sapucaí , S/Nº, Centro
Capacidade: 36 mil lugares
Abertura dos portões: 17h
Horário: 20h
Ingressos: entre R$ 110 e R$ 500 (vendas limitadas a 8 ingressos por pessoa)
Vendas: pela internet, no site www.ticketsforfun.com.br, ou pelo telefone 4003-0696
Venda a grupos: (11) 2846-6232 / grupos@t4f.com.br
Classificação etária: não será permitida a entrada de menores de 12 anos; entre 12 e 15 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais); a partir de 16 anos: permitida a entrada (desacompanh Mas ser atípico sempre fez parte do Rush.ados).

http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2010/10/rush-reune-38-mil-pessoas-no-estadio-do-morumbi.html

Rush convida o Morumbi para 'viagem no tempo' em megashow


Com 42 anos de estrada, os três membros do Rush mostraram que ainda podem levantar multidões
Foto: Ricardo Matsukawa/Terra


Paulo Noviello
Direto de São Paulo

O trio canadense Rush, de volta ao Brasil, mostrou por que, com 42 anos de estrada, segue sendo uma das maiores bandas do mundo. A atual turnê, Time Machine, feita sob medida para levar os fãs ao delírio em uma viagem ao tempo pela história da banda, desembarcou no Brasil nesta sexta-feira (8), no estádio do Morumbi, em São Paulo.
O Rush simboliza como poucos grupos o a expressão "Power Trio". É impressionante como apenas três pessoas produzam um som tão potente e arrebatador. E se alguns torcem o nariz para os exageros e virtuosismos, os fãs foram brindados por um genuíno espetáculo de rock de arena, com uma sucessão de hits. Os três "tiozinhos" Geddy Lee (vocal e baixo), Alex Lifeson (guitarra) e Neil Peart (bateria), mostraram que, além de excelentes músicos, tem muito bom humor. O show começa com um vídeo, sobre a tal máquina do tempo, que transforma uma banda de bar pé de chinelo, a Rash, no Rush.
E quando eles apareceram no palco, mandaram logo dois clássicos: The Spirit of Radio, de 1980, seguida por Time Stand Still. "Vamos tocar algumas horas de música, espero que vocês não se importem", anunciou Geddy Lee. A primeira parte do show continuou com Lee, Lifeson e Peart mostrando porque estão entre os melhores do mundo nos seus instrumentos, alternando clássicos como Presto e Stick it Out com faixas dos discos mais recentes, como Workin' Them Angels, de 2007. Outro clássico, Subdivions, foi a última antes do intervalo. Mantendo o bom humor, o vocalista disse que eles precisavam fazer um intervalo devido à idade avançada.
Na volta, após cerca de 20 minutos, o trio desfilou todas as faixas do disco Moving Pictures, de 1981, a começar pelo megahit Tom Sawyer, que levou o público à loucura. Outra que levantou os tiozinhos e jovens fãs do grupo foi a instrumental YYZ. Depois de Vital Signs, Lee cantou outra música nova, Caravan, antes de um inevitável e embasbacante solo do "homem-polvo" Neil Peart na bateria. Outro clássico, Closer to the Heart, veio na sequência, e Far Cry encerrou o espetáculo. Mas claro que ouve bis, com a pesada e estupenda Working Man, onde o guitarrista Lifeson esmirilhou sua Gibson Les Paul.
Como em todo bom espetáculo de arena, não faltaram show de luzes, o telão de alta definição atrás da banda passando imagens psicodélicas, fogo e fumaça, e a decoração de palco no estilo "steampunk", com relógios, máquinas e válvulas. Em vários momentos Lee agradeceu em português, "obrigado São Paulo!", dizendo que é muito bom eles estarem de volta ao Brasil. E mesmo sendo uma megabanda, dificilmente o trio toca para um público tão grande na Europa e EUA, e Lee, Lifeson e Peart pareciam genuinamente felizes em tocar para a massa em delírio. Após o adeus, mais um vídeio engraçado encerrou o show, e os cerca de 40 mil devotos do Rush saíram do Morumbi em estado de graça.
Confira o setlist completo do show:
Primeira Parte:
The Spirit Of Radio
Time Stand Still
Presto
Stick it Out
Workin' Them Angels
Leave That Thing Alone
Faithless
BU2B
Free Will
Marathon
Subdivisions

Segunda Parte:
Tom Sawyer
Red Barchetta
YYZ
Limelight
The Camera Eye
Witch Hunt
Vital Signs
Caravan
MalNar/Drum Solo
Closer to thr Heart
2112 Overture
Far Cry

Bis
La Villa Strangiato
Working Man


 http://musica.terra.com.br/noticias/0,,OI4725657-EI1267,00.html

PRIMEIROS VÍDEOS DO SHOW


Nenhum comentário:

Postar um comentário

e-buddy - acesse MSN, FACEBOOK, GOOGLE TALK e outros