BEM VINDOS AO BLOG DO SÃO ROCK


Nossa História

Em junho de 2005, seis amigos se reuniram para comemorar seus aniversários, que por coincidência dos deuses do rock, eram todos na mesma semana. Resolveram chamar a banda de um amigo de Crato (Michel Macêdo, da Glory Fate). Também chamaram duas bandas locais (SKP e ET Heads), e fizeram a trilha sonora desta festa, que a princípio era exclusiva a aniversariantes e seus amigos. Sem querer, nascia ali o festival SÃO ROCK – o dia em que o rock foi pro brejo!
O sucesso da primeira edição obrigou uma continuação. Dois anos depois, já em 2007, veio a segunda edição, agora com a participação de bandas de Fortaleza, e aberto ao público. O sucesso consolidou o evento, e perpetuou essa data no calendário do rock cearense.
Pelo festival já passaram nomes de peso no cenário cearense, como Artur Menezes, Felipe Cazaux, Caco de Vidro, banda One, Killer Queen, Glory Fate, Zeppelin Blues, Renegados, banda Void e tantos outros que abrilhantaram noites inesquecíveis, regadas à amizade, alegria e o bom e velho rock´n´roll.
Hoje, o que se iniciou com um simples aniversário, tomou enormes proporções, estendendo seus ramos, diversificando os estilos e abrindo espaço para mais e mais bandas que querem mostrar seu talento em nossa terra. Agora são duas noites de festival, além da Caldeira do Rock, que leva bandas alternativas para a praça pública, numa celebração maravilhosa, onde congregamos amigos de todas as cidades circunvizinhas e de outros estados, irmanados pelo amor ao rock.
Não para por aí. Queremos tornar o São Rock uma marca que não promova apenas um festival anual, mas que seja um verdadeiro tablado que promova eventos de rock durante todo o ano! Assim, poderemos desfrutar do convívio saudável e também marcar nossa presença, dizer que temos voz e vez, numa cultura tão massificada por músicas desprezíveis e por gêneros impostos ao povo! Fomos, somos e sempre seremos roqueiros!
Portanto, venha participar dessa irmandade, apóie, divulgue, patrocine essa idéia, e seja mais um que ajuda a construir esse espaço!

Esse é o BLOG oficial do festival SÃO ROCK, que ocorre todo ano em Brejo Santo - Ceará. Criado "acidentalmente" por aniversariantes que comemoram na mesma semana e que se uniram para fazer uma única celebração voltada ao nosso gosto músical o ROCK. Além disso o blog divulga noticias e eventos nacionais e internacionais, além de ajudar na promoção cultural da região. Sobre tudo é uma apologia a amizade.




CARIRI VEÍCULOS

CARIRI VEÍCULOS

Arquivo do blog

Impacto Skate Shop

Impacto Skate Shop
Uma loja diferenciada pra você

sexta-feira, 15 de abril de 2011

DN: Documentário registra dramas e desafios vividos pelo Pixies em sua turnê de reunião.

Banda é um dos ícones do indie rock dos anos 80 e 90

Fórmula mágica: Frank Black (ou Black Francis), David Lovering, Kim Deal e Joey Santiago retomaram os Pixies como uma banda de turnês, em 2004

Uma banda acontece, brilha e se acaba na estrada. São raros os casos como o dos Beatles e o da Legião Urbana, bandas mais concentradas no estúdio do que no encontro cara a cara com os fãs. As excursões rendem mais dinheiro, mostram a obra de maneira mais crua (e viva), mas também esgotam física e emocionalmente quem nelas embarca.

Um retrato preciso desta região mítica e real do universo da música pop, a estrada, pode ser encontrado em "loudQUIETloud: A film about The Pixies". Registro da turnê de reunião da banda norte-americana Pixies, em 2004, o filme dirigido pelos documentaristas Steven Cantor e Matthew Galkin foi lançado dois anos depois e conquistou elogios em festivais de música e de cinema. O DVD chega agora ao Brasil, via Coqueiro Verde.

As câmeras de Cantor e Galkin registram o reencontro da banda, após 11 anos de separação. Para a felicidade dos realizadores, a história era boa e o filme não precisava ser só um produto a mais para a coleção dos fãs da banda. Como, de fato, não é. "loudQUIETloud" é um dos grandes retratos sobre a recente vida dos roqueiros na estrada - ombreia em qualidade e boa direção com "Meeting People is Easy" (1998), de Grant Gee, sobre a turnê do aclamado "Ok Computer" (1997), do Radiohead; e "Year of the Horse" (1997), registro em super-8 das andanças em 1996 do veterano Neil Young (o filme foi comandado pelo celebrado cineasta indie Jim Jarmusch).

Passado e presente

Foi em 1986, em Boston, que o quarteto Charles Thompson (mais conhecido por seus pseudônimos Black Francis e Frank Black, vocal e guitarras), Kim Deal (vocal e baixo), Joey Santiago (guitarra) e David Lovering (bateria) formou o Pixies. Em sua primeira encarnação, que foi até 1993, a banda fez sucesso moderado, mas angariou fãs apaixonados. A fórmula mágica era composta por letras de influência surrealista, vocais marcantes e um simples (e genial) andamento das canções, que alternavam partes melodiosas e outras barulhentas e selvagens. O nome do filme ("altoCALMOalto"), aliás, vem desta fórmula, copiada abertamente pelo Nirvana no clássico "Smell Like Teen Spirit".

Anos depois do fim, a banda tornou-se lendária para o público indie. A maré baixa na carreira dos quatro ex-Pixies e o crescente número de novos fãs dispostos a vê-los resultou no retorno registrado pelo filme.

DOCUMENTÁRIO
loudQUIETloud
Steven Cantor e Matthew Galkin
COQUEIRO VERDE, 2011, 90 MINUTOS, R$ 24

DELLANO RIOS
EDITOR


Nenhum comentário:

Postar um comentário

e-buddy - acesse MSN, FACEBOOK, GOOGLE TALK e outros