BEM VINDOS AO BLOG DO SÃO ROCK


Nossa História

Em junho de 2005, seis amigos se reuniram para comemorar seus aniversários, que por coincidência dos deuses do rock, eram todos na mesma semana. Resolveram chamar a banda de um amigo de Crato (Michel Macêdo, da Glory Fate). Também chamaram duas bandas locais (SKP e ET Heads), e fizeram a trilha sonora desta festa, que a princípio era exclusiva a aniversariantes e seus amigos. Sem querer, nascia ali o festival SÃO ROCK – o dia em que o rock foi pro brejo!
O sucesso da primeira edição obrigou uma continuação. Dois anos depois, já em 2007, veio a segunda edição, agora com a participação de bandas de Fortaleza, e aberto ao público. O sucesso consolidou o evento, e perpetuou essa data no calendário do rock cearense.
Pelo festival já passaram nomes de peso no cenário cearense, como Artur Menezes, Felipe Cazaux, Caco de Vidro, banda One, Killer Queen, Glory Fate, Zeppelin Blues, Renegados, banda Void e tantos outros que abrilhantaram noites inesquecíveis, regadas à amizade, alegria e o bom e velho rock´n´roll.
Hoje, o que se iniciou com um simples aniversário, tomou enormes proporções, estendendo seus ramos, diversificando os estilos e abrindo espaço para mais e mais bandas que querem mostrar seu talento em nossa terra. Agora são duas noites de festival, além da Caldeira do Rock, que leva bandas alternativas para a praça pública, numa celebração maravilhosa, onde congregamos amigos de todas as cidades circunvizinhas e de outros estados, irmanados pelo amor ao rock.
Não para por aí. Queremos tornar o São Rock uma marca que não promova apenas um festival anual, mas que seja um verdadeiro tablado que promova eventos de rock durante todo o ano! Assim, poderemos desfrutar do convívio saudável e também marcar nossa presença, dizer que temos voz e vez, numa cultura tão massificada por músicas desprezíveis e por gêneros impostos ao povo! Fomos, somos e sempre seremos roqueiros!
Portanto, venha participar dessa irmandade, apóie, divulgue, patrocine essa idéia, e seja mais um que ajuda a construir esse espaço!

Esse é o BLOG oficial do festival SÃO ROCK, que ocorre todo ano em Brejo Santo - Ceará. Criado "acidentalmente" por aniversariantes que comemoram na mesma semana e que se uniram para fazer uma única celebração voltada ao nosso gosto músical o ROCK. Além disso o blog divulga noticias e eventos nacionais e internacionais, além de ajudar na promoção cultural da região. Sobre tudo é uma apologia a amizade.




CARIRI VEÍCULOS

CARIRI VEÍCULOS

Arquivo do blog

Impacto Skate Shop

Impacto Skate Shop
Uma loja diferenciada pra você

terça-feira, 12 de abril de 2011

O melhor e o pior do U2 por KID VINIL

Por Kid Vinil

VIA: YAHOO

Fãs do U2, não se assustem com o título! É apenas uma “pegadinha”, pois uma banda que tem uma carreira de mais de 30 anos, 13 álbuns – sem contar coletâneas, álbuns ao vivo e singles – jamais faria alguma coisa ruim. Na verdade, eu fiz uma seleção dos melhores álbuns e das melhores músicas do U2. É claro que alguns podem discordar, mas não é tão somente a minha opinião, mas de muitos críticos de música que elegeram os melhores trabalhos da banda.
1-THE JOSHUA TREE (1987)
Esse é o London Calling do U2, pois assim como o Clash teve  sua obra-prima, os irlandeses também realizaram esse feito em The Joshua Tree. Canções com refrões para levantar estádios como “Where The Streets Have No Name” , “I Still Haven’t Found What I’m Looking For” e “With or Without You”. Às vezes menos  político do que em War e Unforgetable Fire, a maioria dos temas de uma identidade mais pessoal e falando de relações mais complexas. Mas tem seu lado político, onde eles disparam contra  a América Central  e Estados Unidos em canções como “Mother of The Disappeared” e “Bullet The Blue Sky”. A reedição de luxo deste álbum lançada em 2008 trazia 3 CDs, sendo que o terceiro é um DVD do show “Live from Paris”, também editado em CD no mesmo ano.
2-ACHTUNG BABY (1991)
Esse disco marca a total reinvenção do U2 na década de 90, uma quebra com o estilo criado durante os anos 80. A banda foi pra Berlim para começar a gravar esse disco, o mesmo lugar que David Bowie gravou seu clássico Heroes. Aliás, a faixa de abertura, “Zoostation”, alguns críticos  a definem como “Bowiesque” . Foi a partir desse álbum que o U2 começou a flertar com as sonoridades mais eletrônicas. Mais uma vez, Brian Eno e Daniel Lanois foram os mestres da produção. Aliás é bom ressaltar que essa dupla foi responsável pelos melhores trabalhos do U2. Brian Eno em especial é um dos maiores talentos, tanto como músico, quanto como produtor. Sua  carreira musical com o Roxy Music e depois em carreira solo merece muita atenção.


3-WAR (1983)
O terceiro  disco da banda soava como uma sugestão de que essa seria uma das mais importantes bandas do Planeta. Tudo começava com a urgência de “Sunday Bloody Sunday”, a bateria militar e uma letra retratando sofrimento e crueldade. As  comoventes “New Years Day” e “Two Hearts  Beat  as One” e  a tensa  “Seconds” completam esse discaço!


 
4-BOY (1980)
Um grande começo e a marca de um estilo, principalmente pela guitarra cheia de eco tocada por The Edge. Se não fosse por isso, o U2 soaria como uma tradicional banda de hard rock. Boy é um disco que reflete a sonoridade do pós punk de bandas como PIL e Gang Of Four, mas é diferente e autêntico. “I Will Follow” foi o primeiro passo , uma canção perfeita, só ela já vale o disco inteiro.


 
5-THE UNFORGETTABLE FIRE (1984)
Esse foi o primeiro disco que a banda trabalhou com os produtores Brian Eno e Daniel Lanois. O produtor inglês Brian Eno vinha de vários trabalhos de produção com o grupo americano Talking Heads e não é à toa que a música “A Sort Of Homecoming”, que abre o disco soa como Talking Heads, até que Bono comece cantando. Daí pra frente o som é sem dúvida U2, um trampolim entre War e The Joshua Tree, esse disco tem algumas de suas grandes canções como “Bad”, uma música sobre um amigo vitima de overdose de heroína e a maravilhosa “Pride”( In The Name Of Love), um tributo a Martin Luther  King.
 
6-ZOOROPA (1993)
Esse pode soar como o momento mais experimental  e dançante do U2 depois de Achtung Baby. Mais uma vez, o lado atmosférico e dramático de Bowie  reflete  na faixa título, mas Zooropa é regado de surpresas, como The Edge assumindo os vocais quase robóticos de “Numb” . Bono também pega pesado no vocal em falseto na  german disco music de  “Lemon”. Além de momentos de romantismo na suave “Stay (Faraway, So Close!)”, uma das mais apaixonadas canções do U2. Como se não bastasse tudo isso, eles deixam o melhor pro final, a  participação especial de Johnny Cash em “The Wanderer”. Se alguém tivesse que traduzir  os pesadelos pós-apocalipticos e o fervor espiritual de Bono, só poderia ser na voz  do saudoso Johnny Cash.
 
7-ALL THAT YOU CAN’T LEAVE BEHIND (2000)
Se Achtung Baby marcava a entrada do U2 nos anos 90, All That You Can’t Leave Behind mostra o U2 entrando com o pé direito no ano 2000. A revista americana Rolling Stone elegeu esse disco como a terceira obra-prima do U2. Momentos brilhantes como “Beatiful Day” e em “Stuck in a Moment You Can’t Get Out Of” onde Bono ataca de “blue-eyed-soul man” (nome que os negros deram aos cantores brancos de soul music).


 
8-HOW TO DISMANTLE AN ATOMIC BOMB (2004)
Alguém certa vez escreveu que a cada disco que o U2 lança, vem sempre uma resposta contrária ao trabalho anterior. Para que nada soe igual, a banda muda sempre e surpreende. Nesse disco de 2004 ninguém esperava algo tão glam rock como “Vertigo” logo de cara, mais uma daquelas canções perfeitas do U2. Um álbum que resgata o lado mais rocker dos primeiros trabalhos  da banda.


 
9-OCTOBER (1981)
Bono é um cara religioso e adepto do cristianismo e isso fica bem claro em letras como “Tomorrow” e “Gloria”, que abre esse disco, o mais espiritual da banda. Foi um difícil segundo álbum para o U2. Um dos acontecimentos que os deixou descontentes com o resultado final do disco foi que num show em  Portland, nos Estados Unidos, uma fã roubou a pasta que continha as letras originais de October. Em 2004, Bono conseguiu finalmente recuperar essa pasta. Na época, Bono teve que reescrever todas as letras no estúdio e a  banda descreve isso como uma das piores experiências que eles tiveram numa gravação. Apesar disso, October não é um disco ruim como a banda considera, tem momentos incríveis e ouvindo nos dias de hoje ainda parece atual.


 
10-RATTLE AND HUM (1988)
Trilha do filme documentário, o álbum duplo mostrava um U2 em  suas raízes e influências musicais. Tem o blues com B.B. King em “When Love Comes to Town” e  o rockabilly e rock and roll na linha Bo Didley em “Desire”. Bob Dylan também não poderia faltar na releitura de “All Along  the Watchtower” e na participação em “Love Rescue Me”. Outros momentos grandiosos são “Angel Of Harlem” e interpretação gospel de “I Still Haven’t Found What I’m looking For”. Um fabuloso documentário e um grande disco!
Como grande fã do U2, jamais desprezaria discos como o ao vivo Under a Blood  Red Sky, de  1983. Quando vi pela primeira vez o vídeo dessa apresentação fiquei impressionado com a performance de Bono e isso era um prenúncio das mega e teatrais apresentações que assistiríamos do U2 no decorrer desses anos. Nem mesmo o álbum Pop, de 1997, considerado por muitos críticos como o mais fraco do U2, é um disco que eu gosto muito, principalmente por músicas como “Staring At the Sun”. Da mesma forma, No Line On The Horizon, de 2009, se sobressai como mais um grande disco do U2. Aliás, ganhou disco do ano pela Rolling Stone americana.
Para encerrar, deixo um top 10 das melhores músicas do U2 feitas na década de 80.
1-”I Will Follow”

2- “Sunday Bloody Sunday”
3- “Pride ( In The name Of Love )”
4- “Bad”
5- “Where The Streets Have no Name”
6- “I Still Haven’t Found What I’m Looking For”
7- “With Or Without You”
8- “Gloria”
9- “All I Want Is You”
10- “The Unforgettable Fire”

E para quem vai ao show da banda no Brasil…
U2 no Brasil
Datas: 09, 10 e 13 de abril de 2011 (sábado, domingo e quarta-feira)
Local: Estádio do Morumbi – Praça Roberto Gomes Pedrosa, nº 1 – Morumbi – São Paulo (SP)
Site para informações: www.t4f.com.br
Banda de abertura: MUSE
Horário dos shows: a partir das 20h (Sábado e Quarta-feira) e 19h30 (Domingo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

e-buddy - acesse MSN, FACEBOOK, GOOGLE TALK e outros